quinta-feira, março 27, 2008

Como a gente gosta de comer

Não tenho fotos do almoço de páscoa, muito menos uma receita pra esse dia. Na verdade, eu tenho uma só. Passe-a sempre com a sua família. Na minha, a páscoa sempre teve o mesmo status de natal. A família se reúne e passa junta. Sempre. Acho que isso é meio que uma característica de família nordestina.


E foi com saudade da minha que fiz cuscus de milho uma dia desses. Como não sou de comer do modo tradicional - com leite - 'taí' a minha versão. Que me perdoem os nordestinos mas a versão que faz sucesso aqui em casa, com a boa e velha milharina, não é do jeito que vocês costumam comer.


Coisas que são legais de saber:

*Faço o cuscus na cuscuzeira e às vezes coloco fatias de queijo coalho por cima, para cozinhar junto.
*A carne moída que sirvo junto pode ser substituída por carne seca desfiada e até mesmo carne de sol desfiada.
*Não espere muito pra servir o cuscus. Quando ele esfria tende a ressecar. Ainda mais se a pessoa mora em uma região mais seca como Brasília, que é onde eu moro.
*Se quiser substituir o requeijão por nata, não é nada mal.
*Essa receita é pra 2 pessoas.
Enjoy!

Cuscus servido com ovos e carne moída

1 e 1/2 xícaras de milharina
3/4 de xícara de água filtrada em temperatura ambiente
sal a gosto
1 colher de sopa (cheia) de manteiga sem sal
200g de carne moída sem gordura
1 xícara de tomates pelados picados com seu molho
1 pitada de orégano
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho amassados
Azeite
2 ovos grandes
pimenta moída
3 fatias de pão de forma
Requeijão para passar no pão

Para servir:

Refogue a cebola com o alho em azeite. Coloque a carne moída e mexa bem até que toda ela tenha mudado de cor. Tempere com sal, pimenta e orégano. Coloque os tomates e deixe ferver e seus líquidos se reduzirem até que a carne fique 'molhada' mas sem excesso de molho. Hidrate a milharina com a água e tempere com um pouco de sal. Coloque na cuscuzeira e deixe em fogo baixe até que seu aroma comece a aparecer. Retire da cuscuzeira e um recipiente misture o cuscus à manteiga para que o mesmo umedeça bem. Frite os ovos separadamente e tempere com um pouco de sal e pimenta. Faça torradas com o pão de forma e com eles ainda quentes passe o requeijão. Sirva tudo em um prato e seja feliz!


quarta-feira, março 19, 2008

Tá difícil!

Só porque tô cheia de vontade de comer empadão não estou tendo tempo de fazer! Mas um dia ele sai.
Hoje eu fui no cinema e como cheguei em cima da hora não pude comprar a pipoca tradicional. Levei umas barras de chocolate de fabricação alemã que tinha aqui em casa(calma, não comi tudo!) e nunca tinha comido. Achei uma delícia!! Digo que é de fabricação alemã porque é distribuído pelo supermercado Sam's Club que aqui em Brasília é o nosso reduto - meu e de meu marido - para cervejas diferentes e chocolates apetitosos.


terça-feira, março 18, 2008

Não rolou...

Bem, o empadão ficou para outro dia mais uma vez. O desejo continua, mas hoje não rolou.

De qualquer maneira, o lanchinho não foi de todo ruim. Pensei em sanduiche de atum, mas ao mesmo tempo não estava querendo que fosse aquele de sempre, cheio de maionese e milho, que é como a gente faz aqui em casa.

O de hoje ficou bem diferente. Não posso dizer que ficou o melhor de todos os tempos, mas ficou bem gostoso. E até que foi rápido de fazer.



Antes de mais nada:



* Eu usei atum sólido conservado em água, mas sinceramente se tivesse sido atum fresco tenho certeza de que teria sido um espetáculo.

* Sempre uso queijo parmesão ralado fresco e o tipo que mais gosto é o Grana Padano. Escolha a sua marca preferida.

* O brócolis que você vai ver na receita é daquele comum, que acho mais gostoso, mas use o japonês se preferir. Por favor, só não use o congelado. Aquilo não presta.

* O pão de forma pode ser do tipo que a pessoa quiser. Branco, preto, integral, de aveia... Escolha o que lhe for mais delicioso.

* Essa receita é para 2 pessoas, ou seja, 2 sanduiches.



Sanduiche de Atum com Brócolis



1 lata de atum

5 flores de brócolis

2 dentes de alho picados

1/2 cebola pequena cortada em tiras

Azeite

4 colheres de sopa de queijo parmesão ralado

4 fatias de tomate

1 batata grande cortada em fatias finas

4 fatias de pão de forma sem casca

1 colher de sopa de coentro picado(ou salsinha, se preferir)

sal e pimenta a gosto



A batata:



Em uma panela com água salgada fervente coloque a batata por 10 minutos. Enquanto isso esquente óleo para fritar. Passados os 10 minutos, escorra a batata e frite até dourar. Não vai precisar colocar sal porque ela já foi pré-cozida com ele na água.



Montando:



Refogue a cebola em fatias com um pouco de azeite, sal e pimenta. Reserve. Pique o brócolis e refogue com o alho e azeite. Tempere com sal e pimenta. Misture o atum à cebola e ao brocólis. Prove o sal e se precisar coloque um pouco mais. Passe azeite em uma das faces de cada pão e doure a outra face - a sem azeite - na frigideira. Em uma das fatias, na parte que foi à frigideira, espalhe metade do queijo. Coloque parte do atum e por cima 2 fatias de tomates e a outra fatia de pão e precione. Nesse momento você vai ter um sanduiche montado com as faces de azeite por fora. Leve à frigideira quente para cada lado ficar bem dourado. Isso deve ser bem rápido.

Sirva com as batatas.



Pensando no N° 3...

Acabei de almoçar e já estou pensando no que fazer pra 'hora do lanche'. Estive de olho em vários blogs de comida e nenhum me deu uma inspiração que me fizesse ter vontade de fazer agora mesmo... Acho que é porque tenho pensado muito em empadão e até eu matar essa vontade nada vai me fazer deixar de pensar.
Vamos à ele então!

segunda-feira, março 17, 2008

N°2 - Ervas Aromáticas

Não quero escrever aqui nada muito técnico sobre ervas aromáticas. A única coisa que acho que todo mundo tem que saber é que são boas demais e seu cheirinho já vale por qualquer coisa. Eu tenho algumas aqui em casa e toda vez que vou na minha varanda dou uma esbarradinha nelas só pra sentir o cheirinho. Ai que delicia...


Um dia estava fazendo um sol maravilhoso lá fora e quando chegou a hora do almoço resolvi inventar alguma coisa que fosse rápida, fácil e que combinasse com o dia. Bom, não sei bem se consegui tudo isso, mas com certeza estava gostoso!


Coisas que acho importante saber antes de fazer a receita:


* A mandioquinha cozinha bem rápido. Portanto, quanto mais tempo deixar na água, mais ela vai absorvê-la. Isso pode ser um problema na hora de misturar a farinha, pois quanto mais úmida, mais farinha ela vai precisar. Na hora que for cozinhar o nhoque ele pode ficar com muito gosto de farinha.

* Para fazer o Azeite de Majericão coloque a quantidade de azeite desejada em uma panela e leve ao fogo por 1 minuto. É o tempo necessário para que ele aqueça sem perder as suas propriedades nem saturar. Desligue o fogo e jogue o majericão rasgado na panela e deixe assim para os aromas se misturem bem. Essa dica serve para qualquer erva, até mesmo se quiser usar as secas.




Nhoque de madioquinha ao azeite de manjericão



4 madioquinhas descascadas

4 colheres de creme de leite

1 ovo levemente batido

sal e pimenta a gosto

Farinha de trigo

Azeite

1/2 xícara de queijo parmesão ralado fino

1 punhado de folhas de manjericão fresco

1 litro de água fervente


Fazendo:

Pique as mandioquinhas e cozinhe em água e sal até que fiquem bem macias. Escorra, coloque em uma tigela grande e amasse com um garfo até virar um purê. Misture o ovo, o creme de leite e o queijo ralado. Misture bem até que tudo esteja bem incorporado. Vá acrescentando farinha de trigo até que fique com uma consistência firme para enrolar. Não coloque muita farinha para não correr o risco de ficar pesado demais depois que for cozido. É importante observar que com a bancada pouvilhada com farinha, na hora em que enrolar a massa não grude nem nas mãos nem na bancada, mas quando abrir, por dentro estará bem macio mantendo a consistência de purê.

Enrole em forma de tirinhas e corte na largura de 1 dedo. Em uma panela, ferva água com sal e jogue o nhoque. Quando começar a flutuar escorra e jogue direto em uma frigideira com azeite levemente aquecido com manjericão. Sirva imediatamente.

N°1 - O Favorito

Sempre que faço risoto fico pensando qual é o que mais gosto. Nunca consigo chegar a uma conclusão. A verdade é que meu favorito mesmo é o risoto em si. Não importa o que tenha nele. Eu adoro de qualquer jeito. Essa receita é tão fácil e básica que não consigo nem dizer que é de minha autoria. Mas para quê? Comida é comida e no final das contas acaba sendo de todo mundo...

Antes da receita algumas observações:

* Eu uso caldo de legumes porque nem sempre a pessoa tem cascas de camarão pra fazer um. Afinal o que todo mundo quer é facilidade e dependendo do lugar já se compra um camarão limpinho bem legal.

* Apesar de achar que coentro é uma das melhores ervas que existem, tem gente que não acha. Portanto, 'quérido(a)', se você não gosta, não se estresse. Troque por salsinha.

* Eu prefiro fazer o caldo com ervas secas, mas um bouquet garni vai super bem. Com certeza.

* Não sabe o que é Bouque Garni? Veja em: http://batuquenacozinha.oi.com.br/abcozinha.php?abc_id=83

* Um risoto atinge seu ponto perfeito em no máximo 20 minutos. E precisa descansar uns 3 minutos antes de servir. Depois de fazer muitos vi o quanto é importante. Risoto 'al dente' e cremoso é tudo de bom...

Agora vamos à receita que dá para 4 pessoas:


RISOTO DE CAMARÃO



300g de camarão médio descascado e limpo

1 cebola picada

4 dentes de alho amassados

Azeite

1/2 xícara de coentro picado

1 litro e 1/2 de caldo de legumes

1 taça de vonho branco seco

sal e pimenta a gosto

300g de arroz arbóreo ou carnaroli

2 colheres de sopa de manteiga

1/2 xícara de queijo parmesão fresco ralado



Fazendo o risoto:



A primiera coisa a se fazer é refogar os camarões com azeite e metade do alho só até mudarem de cor. Não se esqueça de temperá-los com um pouco de sal e pimenta. Reserve-os.
Na mesma panela que fez os camarões refogue a cebola e o restante do alho com um pouco de azeite e metade da manteiga. Acrescente o arroz e continue fritando. Quando os grãos começarem a ficar translúcidos coloque a taça de vinho branco. Nesse momento - mexendo sempre - o vinho vai começar a soltar o seu aroma e o arroz o seu amido. Vá acrescentando conchas de caldo(já coado) e continue mexendo. Sempre que o caldo começar a secar coloque mais e continue mexendo. Passados 10 minutos verifique o ponto do arroz. Se estiver começando a ficar mais macio coloque os camarões e termine o processo de cozimento por mais 5 minutos.


Atenção: Cada fabricante de arroz indica o tempo recomendável para o cozimento, portanto é importante ter atenção pois os camarões só devem entrar nos últimos 5 minutos. Se ficarem mais que isso podem passar de seu ponto e camarão borrachudo ninguém merece!


No momento em que os camarões já foram incorporados coloque o coentro(ou salsinha) e mexa bem. Desligue o fogo e acrescente o restante da manteiga e o queijo ralado. Mexa vigorosamente e tampe a panela. Deixe descansar por 3 minutos e sirva!


Na foto abaixo, eu servi com salmão assado com azeite, sal e pimenta.


Related Posts with Thumbnails