quinta-feira, novembro 25, 2010

Eu viajei: Buenos Aires




 Adoro viajar. Conhecer novos lugares, novas pessoas e ter novas experiências são coisas que adoro fazer. E como sempre que chegamos em lugares novos tentamos viver como os locais devo dizer que em Buenos Aires é meio difícil.
Imagine uma pessoa como eu, que adora comer passando por tudo quanto é café e vendo aqueles argentinos magérrimos tomando vinho ou café. Não tinha nem um biscoitinho, muito menos um pedacinho de queijo... Triste! Agora, eu comi. Comi como se não houvesse amanhã. Visitei do restaurante mais simples ao mais sofisticado. Foram mais de 2Kg de carne, um risoto perfeito, trio de creme brullé e muito mais. Não tive espaço pro alfajor, que eu trouxe pra casa é lógico.
Nesse post eu vou te ensinar a andar pela cidade e descobrir os points mais legais pra comer. Obviamente que são os lugares que EU achei legais pra comer, mesmo porque tem milhões de outros que infelizmente eu não pude ir. Cada um deles ganhará seu próprio post e já aviso logo que ficará com água na boca.
Antes de mais nada, se você é vegetariano não vai gostar do que verá aqui durante a semana. É muita carne. Muita mesmo.




*A primeira coisa que você deve fazer ao chegar lá é trocar um pouco de dinheiro na casa de câmbio que fica logo depois do indentificador de bagagens. (Ah, antes dele você vai passar por um freeshop. Ignore. Além de caro, é micro e na volta você vai ver que fez bem. O da volta é gigante e cheio de coisas.) Digo para você trocar dinheiro porque vai ter que pegar um táxi para ir embora. Ignore todos os guichês de táxis que ver e ao sair no desembarque procure o balcão de informações que fica em frente ao Mc Donalds. Nele você vai pegar o mapa da cidade. Pegue mais de um para o caso de perder. Agora você está pronto. Vá para o lado de fora do aeroporto e procure por táxis pretos com detalhes amarelos. Acene para que venha até você e antes de mais nada acerte o preço. Eu paguei 120 pesos para ir até a rua Florida. Não se assute pois o preço varia de 100 a 120 pesos. No caminho você vai ver que é distante e cheio de pedágios.

*Na cidade os meios de transporte são a pé, ônibus, metrô ou táxi. No primeiro, você vai curtir bem a cidade e dificilmente se cansará. A cidade é plana e muito fácil de andar. Todas as quadras vão de 0 a 100, de 101 a 200 e assim sucessivamente. Seja qual for o lado o grupo de números sempre será o mesmo, a diferença é apenas o nome da rua. 
*Eu não andei de ônibus de linha, só de Turisbus, que são aqueles ônibus abertos que passam pelos pontos turísticos da cidade. Aliás, compramos os passes para esse ônibus no cruzamento da rua Florida com a Diagonal Norte. Entre aqui e veja.
*O metrô é muito barato, mas a desvantagem é que você não vê a cidade. Usávamos quando já conhecíamos o trajeto ou estávamos com pressa.
*O táxi também era barato e esse a gente usava mais quando estava com preguiça de andar e à noite.


*Ficamos ao lado da Galerias Pacífico, que é um shopping super lindo, mas mega caro. Tem muitas lojas de marca. A mulherada se joga na MAC, mas eu ainda não fui mordida pelo bichinho da admiração pela marca portanto nem dei bola. Fiquei mais de olho na Musimundo do outro lado da rua.
*Na rua Florida tem 3 lojas Fallabella. Essa loja é legal demais. Cada uma dessas lojas tinha um foco. Logo na primeira eu já pirei. Cheia de artigos de decoração perfeitos, lindos e baratos me arrependi na hora de não ter vindo com a mala vazia. Cheio de coisas de cozinha, de bebidas interessantes e tudo relacionado à casa. Me contentei com um porta retratos e umas formas de silicone. Frustrante! Queria ter levado a loja inteira! Nas outras duas o foco era eletrônicos e perfumes e cosméticos. Na loja de perfumes e cosméticos eu não achei que valia a pena não. E quando fui no Free Shop vi que não estava errada.
*Aproveitando o foco dos cosméticos eu tenho que recomendar a Farmacity. Tem uma em cada esquina e é bem barata.

*Voltando ao nosso tema, a comida, Buenos Aires é uma cidade de gostos muito variados quando o assunto é esse. As pessoas magérrimas, de costumes europeus,  podem fazê-lo pensar que são arrogantes. Não são. São pessoas muito simpáticas e solícitas e dificilmente encontrará alguém que não lhe trate com bom humor. Os restaurantes de Turistas servem sim aquela carne tão famosa deles e você vai se deliciar. É muito bem feita e de sabor bem apurado. Por não ter tempero você sente o sabor verdadeiro e dependendo do acompanhamento que pedir ela ficará melhor ainda. Isso é importante de saber: Na maioria dos restaurantes você deve pedir um acompanhamento. Na verdade, só no La Cabrera (aguarde post) é que isso não seria necessário. O sorvete é um de seus patrimônios, junto com o doce de leite e o alfajor.


*A marca mais famosa de alfajor de lá é a Havanna, mas eu recomendo muito que você vá a qualquer mercado e procure pelo Jorgito. É mais macio, mais recheado, mais molhadinho, maior e mais barato. Amigos nos indicaram e não nos arrependemos de seguir a dica.





*Para terminar, por enquanto, não posso deixar de dar um destaque à sorveteria Freddo. Todo mundo fala pra tomar o sorvete de doce de leite e quando fui em uma lá em San Telmo dei de cara com uma e em um banner vi a bomba atômica que misturava sorvete, doce de leite suspiro e nozes. Nesse singelo copinho aí embaixo tem, nessa ordem: sorvete de chocolate amargo, suspiro, sorvete de doce de leite, nozes, calda de doce de leite(que escorreu até embaixo!) e por fim um sorvete que parecia de avelá, mas que era de um doce que eles comem lá. Não lebro o nome disso, não lembro o nome de nada, na verdade. A única coisa que lembro era a mistura de sabores e texturas que até agora posso sentir.


Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails