quarta-feira, junho 24, 2015

Bolo de Laranja,Coco e Framboesa

Sabe aquele dia que você só quer ficar embaixo das cobertas, bebendo alguma coisa quentinha? Pois é, aqui em Brasília tem sido assim desde sexta passada. O inverno chegou pra ficar e junto com a secura só vai embora quando as primeiras flores começarem a aparecer nos ipês da cidade.
Nessa minha última viagem eu adquiri um dos meus sonhos de consumo! Para muita gente não quer dizer nada, mas quem ama cozinha vai entender do que estou falando! A minha batedeira Kitchen Aid é linda e estou totalmente apaixonada por ela. Já fiz bastante bolo e até pão! O bolo de hoje foi um dos melhores até agora.
Eu abri a geladeira ontem e vi um monte de coisa aberta e pensei: Vou colocar tudo no bolo pra ver no que dá. E deu certo!

Antes da receita, alguns detalhes:

*O coco ralado pode ser usado, mas um dos charmes desse bolo são os pedaços grandes de coco. Pode usar o coco fresco também.
*Usei laranja pera, mas acredito que qualquer tipo funcione bem. Se quiser troca por limão o suco de meio já resolve. Se for o siciliano (aquele amarelo italiano) utilize a mesma medida da laranja. Retire as raspas antes de fazer o suco. Fica mais fácil.
*A geléia pode ser qualquer uma. Eu usei a de framboesa porque além de ser a que eu tinha no momento eu queria que tivesse um contraste de cores, mesmo que sutil.
*Se você quiser usar uma fruta no lugar da geléia vai fundo! Seja criativo!



Bolo de Laranja, Coco e Framboesa

80g de manteiga sem sal
4 colheres de sopa de açúcar
3 ovos
200ml de suco de laranja
6 colheres de sopa de farinha de trigo
50g de flocos de coco
Raspas de 1 laranja
8 colheres de café de geléia de framboesa
1 colher de chá de fermento em pó

Na batedeira coloque a manteiga e o açúcar e bata bem até ficar um creme fofo e claro. Ainda batendo coloque os ovos um por um e deixe ficar bem homogêneo. Diminua a velocidade e alterne suco e farinha de trigo até misturar bem. Desligue a batedeira e misture com uma espátula o coco, as raspas e o fermento. Em uma forma untada e pouvilhada coloque metade da massa. Coloque metade da geléia espalhada e misture levemente com um garfo. Acrescente a outra metade da massa e o restante da geléia e repita o processo.



Leve ao forno pré-aquecido a 180°C até que ao espetar com um palito ele saia limpo. Deixe esfriar um pouco e sirva! 


terça-feira, junho 09, 2015

Eu fui: Miller's Ale House

 Eu amo Orlando. Eu amo Disney. E eu amo comer bem.
E numa viagem eu que sei que tudo será perfeito, a busca por novos lugares, novas experiências e novos sabores é inevitável. Já fui algumas vezes pra Orlando e sempre que vou procuro conhecer pelo menos um restaurante diferente. Não procuro nada sofisticado, apenas gostoso. Dessa vez, eu mergulhei no mundo dos grupos do Facebook. Conversei muito, li vários posts e peguei muitas dicas legais. Minha lista de restaurantes para conhecer se tornou infinita e difícil de cumprir. Foi aí que decidi relaxar. Aonde eu estivesse na hora da fome, o GPS me levaria. E foi assim que fui para no Miller's Orlando Ale House. Passei na frente e me lembrei da listinha. Pensei: "Tenho que ticar esse ai". Fiz uma rápida pesquisa no Trip Advisor e estava bem recomendado. Olhei as fotos e fiquei com água na boca. Quando saí de lá pensei: "Tenho que voltar!" E voltei mais duas vezes. Uma no mesmo endereço e outra em Miami. Todas as vezes deliciosas!



Foi nesse restaurante que comi pelo primeira vez o tão famoso King Crab. O King Crab é um crustáceo muito valorizado aqui no Brasil e no mundo todo. É ele que é pescado naquele programa do Discovery Channel chamado "Pesca Mortal". De carne adocicada e leve é realmente algo que todo mundo que gosta de frutos do mar deve experimentar. O prato é simples, mas cheio de sabor. Meu marido pediu Fish'n Chips. Não foi um qualquer não. A massa que envolvia o peixe era feita com cerveja Samuel Adams. Não adianta dizer que não faz diferença, porque faz. O sabor muda. A leveza é perceptível. Ficamos tão satisfeitos que nem sobremesa conseguimos pedir. 
Foi uma noite super legal. O clima era típico americano, com famílias confraternizando, televisões enormes passando todo tipo de jogo e garçonetes atenciosas e falantes. E beber cerveja que aqui no Brasil é vendida como especial a preços astronômicos mais barata do que um chopp 'normalzão' no boteco da esquina foi o complemento perfeito para uma refeição deliciosa.


Related Posts with Thumbnails