quarta-feira, novembro 04, 2009

O que gosto de visitar

Eu sempre estou ligadona na internet e é incrível como eu começo em um blog e quando vejo já se passaram umas 3 horas e visitei um bilhão de outros blogues e sites de tudo quanto é assunto (tá, nem tanto assim, mas é um monte) que nem me lembro por onde comecei.
Por isso resolvi fazer uma listinha, mesmo que curtinha, de sites que gosto de visitar. O assunto aqui é sempre comida e a listinha não vai fugir disso não. Desses sites, a maioria é em inglês e confesso que apesar de visitar muitos espaços vituais nacionais ótimos eu sempre acho que os estrangeiros sempre têm uma carinha mais bonitinha e algumas idéias bem legais. Não sei porque penso assim ou me sinto assim, mas só sei que assim...
Aí vai:

1. Start Cooking - é uma graça esse site. Cheio de receitinhas gostosas e super básicas ele tem videos do tipo 'passo-a-passo' que ajudam super bem quem está começando a cozinhar. Hoje mesmo passei algumas horas assistindo os videos. Muito legal mesmo.

2. Joy of Baking - 'meudeusdocéu' só tem doce lindo lá. Eu estou longe de ser formiguinha, mas fico cheia de vontade quando passo por lá. Eles não se atualizam muito, mas já fiz algumas receitas de lá e todas deram super certo. Arrumei uma tabelinha de conversões e tudo deu certo. Aliás esse é um detalhe com receitas americanas, nunca dá errado. É incrível.

3. Tudo Gostoso - para mim, esse é um dos símbolos de sites de trocas de receitas. Lá você se cadastra e posta suas receitas preferidas. Há uma troca de opiniões bem legal e muita gente que faz as receitas que encontra ali deixa sua opinião e suas experiências. Assim, todo mundo pode dar uma idéia sobre a receita e se realmente dá certo.

4. Bakerella - mais um de doce. Nesse, o forte é a criatividade. É tudo muito bonitinho por lá. A dona adora colocar coisas em palitinhos e dos mais variados temas. Ela os chama de Cake Pops. As aranhas são uma gracinha (por causa da época do Halloween)

5. Jamie Oliver - Ah, eu não podia deixar ele de fora. Quem me visita sempre sabe o quanto gosto dele. Podem chamá-lo de 'chef celebridade', de enrolador, seja lá do que for. A verdade é que não me importo. Ele é o máximo e pronto.

terça-feira, novembro 03, 2009

Eu Fui: Smokey Bones


Orlando é cheia de restaurantes conceituados e legais, mas o nosso objetivo não foi ter experiências gastronômicas e sim comer muita 'junk food'. Eu sei que nos dias de hoje a galera fala muito em comer conscientemente, mas devo admitir que fomos muito gastronomicamente incorretos! Mas foi bom. Foi delícia. Eu amo hamburguer, frango frito, batata frita e tudo que envolve crescer pros lados. Eu sei que estou parecendo maluca, mas o que posso fazer se acho gostoso? Sempre falo que queria ser 'magra de ruim' e que se tivesse pra vender eu comprava. É justamente por causa disso.  Porque adoro 'junk food'! Por outro lado eu penso que se eu fosse mesmo 'magra de ruim' e vivesse comendo todas essas coisas eu provavelmente morreria mais rápido do qeu muito gordinho por aí. De qualquer maneira, eu continuo gostando das porcarias e sempre que posso as consumo. Devo apenas confessar que depois que voltei estou muito light e só satisfaço minhas vontade olhando para as fotos mesmo... hahaha












O Smokey Bones é um restaurante muito legal. Ele parece o Outback, mas sem a pimenta presente em cada um de seus pratos. Os únicos que são realmente apimentados são os que tem estilo mexicano(óbvio) e umas drumettes(coxinha da asa) que me fizeram achar que meus lábios iriam cair inteirinhos de tão dormentes que ficaram por causa da pimenta... ui!

Os saduichinhos que comemos lá eram deliciosos. Super simples e de um sabor incrível.

A receitinha que vocês vão ver aqui é bem básica, mas que não fica prontinha muito rápido não. Posso garantir, porém, que o resultado é ótimo.

* Escolhi o pernil de porco porque é mais saborosa e mais úmida que os outros cortes. Pode ser com osso ou sem osso.
* Para o tempero você pode utilizar o que mais gostar, mesmo sendo com pimenta.
* O molhinho de cada um deles é diferente, mas quando fiz aqui em casa eu utilizei o molho para churrasco pronto, que tem de várias marcas e qualquer uma delas fica bom. Eu uso da marca Hunt's.
* Eu sempre digo que se existe alguma coisa que vc não goste na receita não use. E a recomendação continua.
* O pão utilizado foi mini de hamburguer, mas também pode usar mini bisnaguinha, mini francês ou qualquer outro mini que gostar.
* Eu não tirei foto, mas posso garantir que ficou parecidão com as fotos que tirei no restaurante.

Sanduichinhos de Pernil

1 peça de pernil
3 dentes de alho amassados
Sal e pimenta a gosto
Azeite
1 copo de vinho branco seco
1 cebola cortada em tirinhas finas
Molho pronto de churrasco(tipo barbecue) a gosto
Fatias de pepino em conserva

Faça furo na carne e esfregue bem o alho, o sal e a pimenta. Coloque em um recipiente e jogue o vinho por cima. Deixe coberto na geladeira de um dia para o outro. Passado esse tempo retire a carne do vinho (reserve o líquido) e esquente bem uma panela grande. Doure bem a carne no azeite. Quando todos os lados estiverem dourados leve a carne ao forno com o vinho e deixe cozinhar por 1h, ou até que a carne esteja bem macia e desfiando.
Com a ajuda de um garfo desmanche a carne e na mesma panela em que dourou anteriormente e coloque a manteiga e o azeite para dourar a cebola. Tempere com sal e pimenta e coloque a carne desfiada. Mexa bem e coloque nos pães com fatias de pepino em conserva e uma colher do molho de churrasco. Enjoy!

Mais fotos das delícias do local:



terça-feira, outubro 20, 2009

Puf! Eu sumi!

Gente, o mês passado foi um absurdo.E esse já está acabando e eu ainda não consegui me organizar.

Viajei, chorei, sorri, gritei, dei gargalhada, comi horrores, fui roubada, gastei os tubos, perdi um monte de coisa e agora estou entrando em depressão porque estou de dieta. Dieta porque comi horrores lá na terra de Obama. O Mickey Mouse foi meu melhor amigo por 17 dias.

Eu amo ir pra Disney. Fico meio frustada por não tomar vergonha na cara e programar outra viagem internacional que não seja pra lá. Mas fala sério. Não sou uma pessoa de posses (sem choradeira hein). Junto dinheiro pra viajar e isso, é claro, leva tempo. E o tempo que leva pra juntar o dinheiro é suficiente pra dar saudade e não querer ir pra outro lugar que não seja o mundo mágico de Walt Disney e suas adjacências.

Conheci ótimos lugares e meu marido e eu decidimos viver como os locais. Comer muita 'junk food' e seguir meio que a rotina deles. Há um tempo atrás li em algum lugar que não me lembro - Isso acontece direto. Leio um monte de coisa em um monte de lugar e nunca gravo onde foi que li - que a diferença entre turista e viajante é o que o turista passeia e segue o tradicional e o viajante vive como os locais. Frequenta locais que eles frequentam, seguem as rotinas deles. O que estou querendo dizer com isso é que aproveitamos muito sim os parques todos, mas conhecemos muita coisa legal. E o mais legal foi Winter Park.

É como se fosse um bairro nobre onde os 'riquinhos' de Orlando passam seus sábados. Lá tem uma feirinha, a Farmer's Maket, onde os produtores locais exponhem seus produtos, flores e guloseimas. Tudo era lindo demais. Desde as plantas e flores, até os vegetais e frutas, passando pelas comidinhas e os cachorros. Todos lindos, educados e treinados. A gente passa por eles e eles não estão nem aí pra gente. Anadávamos pela rua e quase todas as lojas tinham uma tigelinha com água pros bichinhos. Mas vamos voltar à comida que é o foco aqui. O destaque desse post vai para o Turtle Cake. Em uma espécie de galpão havia um conglomerado de mesas gigantes e cada uma delas vendia alguma comida. Uma tinha queijos, outra tinha pães e outra sanduiches de Bagel - clique aqui para saber o que é.
O Turtle Cake estava em uma que vendia doces (dãããã!!) Vendia mini cheese cake de tudo quanto era jeito. Mas o tal bolo foi o que me chamou atenção. Quando cheguei perto da mesa o simpático rapaz mandou:
- Do you wanna taste our Turtle Cake?
E eu 'cuspi' meu inglês chulé:
- What is it?
Foi aí que ele conquistou minha atenção:
- Chocolate cake with caramel filling end praliné and chocolate drops topping. (acho que foi mais ou menos isso que ele falou... mas deu pra pegar o espírito né?!)
Nesse momento virou uma senhora pra mim e disse:
- So fantastic!! I'm taking 2!
Foi aí que eu vi o tal bolo. De cara subiu o cheiro de chocolate. E eu só pensava como devia ser na minha boca. Nem perguntei quanto era. Pedi um pra levar.
Gente, vocês não têm idéia do que é aquilo. Ao mesmo tempo que derrete na boca, tem a crocância das nozes com açúcar e as gotinhas de chocolate. Eu não sou uma pessoa de doces, mas devo admitir que o que senti foi absurdo. Desde então eu tenho procurado a receita e mesmo sabendo que poderia reproduzir facilmente sem uma, acredito que sempre é bom saber das proporções exatas. É por isso que hoje o post não vai ter receita. Só fotos e a historinha acima.



segunda-feira, agosto 17, 2009

Melona - Eu experimentei!


Já faz algum tempo que leio por aí sobre o Melona, o novo hit dos picolés. Ele é importado da Coréia(não sei de qual hemisfério) e tem alguns sabores que para mim são meio esquisitinhos. Não que sejam de ingredientes inusutados, mas quem acharia normal um picolé sabor banana ou melão? Eu pelo menos não acho muito normal não.

Bem, independente da normalidade do sabor eu experimentei. Estava eu na 'quermesse' do Templo Budista de Brasília no domingo passado e depois de encher o bucho de delícias orientais (amo!) e de ver apresentações muito legais dos 'japas' locais fui dar uma voltinha nas barraquinhas. No meio de camisetas da Pucca, bonequinhos ninja, réplicas de Cavaleiros do Zodíaco e balinhas japonesas dei de cara com a barraquinha do tal picolé. As fotos estão uma tristeza, porque além de serem de celular, foram tiradas à noite. Mas fazer o quê, tudo pela demonstração do produto e pela prova de que era real a parada... hahaha

O que tenho a dizer sobre ele? É gostoso. E só. Não fiquei com aquela vontade louca de comprar de novo (mesmo porque os R$4,00 podem ser utilizados em um Mega, por exemplo) Eu pedi o de melão (óbvio, como iria experimentar um normal?) e meu marido pediu o de morango.

O sabor melão é bem fiel, digamos assim. Lá no final dá para sentir um gostinho de leite condensado, que achei muito louco. O de morango tem gosto daquelas balinhas de iogurte de morango. A textura é super cremosa, mas que não derreteu tão facilmente.

Para não perder o hábito e manter a tradição de "1 post/1 receita" segue uma receitinha de picolé que criança não toma. Sem foto.

*Você conhece Bailey's? Ô parada gostosa. Creme de chocolate com avelã e um teor alcóolico que contribui para aquele blush natural e uma bochecha quentinha depois que toma o bonito. Sirva com gelo se você quiser ser chique. Se quiser ser diferente - que sempre é mais legal - coloca no picolé que vai ser muito legal.
*O creminho que vamos fazer aqui tem que estar naquele famoso ponto do"passa o dedo nas costas da colher" e se fizer aquele caminho sem voltar ao normal é porque está certinho.
*Peneire as gemas porque a pele delas deixa um cheirinho nada agradável...
*Você pode colocar leite condensado, mas eu escolhi não colocar aqui. Se você colocar substitua a quantidade de açúcar e gema por meia lata.
*Creme de leite fresco é a única opção aqui. Ele é o único que pode ferver ser perder suas propriedades, ganhar cremosidade e não 'talhar'.
*É bom que tenha aquelas forminhas de picolé, mas se não tiver coloque em forma de gelo. Os quadradinhos ficam super charmosos e numa festinha adulta vão ser o toque fashion do momento...

Picolé de Bailey's

4 gemas peneiradas
1 de xícara de açúcar
1 pote de creme de leite fresco
1 xícara de bailey's

Bata as gemas com o açúcar até virar um creme branco. Coloque o creme de leite no fogo e quando levantar fervura coloque o creme de gemas e não pare de mexer até que fique com uma consistência levemente cremosa. Desligue o fogo e coloque o bailey's. Deixe esfriar completamente e coloque nas formas e leve ao freezer até endurecer. Delícia!!



sexta-feira, julho 24, 2009

All'onda



Você sabe o que é all'onda?

All'onda é como a gente chama aquele risoto que atingiu uma cremosidade incrível. Incrível porque sem creme de leite sem nada ele parece um creme de arroz, cheio de sabor, brilho e gostosura. Acho que pelas fotos dá pra ter uma idéia do que estou tentando descrever. Nessa receita eu devo dizer que me superei... Um pouco de auto-afirmação não faz mal a ninguém, não é mesmo?
A combinação ficou bem legal e para você que não gosta de algum ingrediente siga a idéia e coloque o que mais gosta.

*O gorgonzola que usei foi o mais barato que encontrei no mercado - numa lista até grande de opções - e devo dizer que não saberia determinar a diferença dele para um mais caro (os mais caros geralmente são considerados melhores)
*Caldo de legumes sem sal é a melhor opção para esse caso. Se quiser o caldo já pronto - esse já vem com sal - useo-o mais dissolvido do que o normal, pois o gorgonzola é um queijo salgado.
*O pimentão amarelo pode ser substituído pelo vermelho, mas não recomendo o verde. Não sei porque acho que ele tira a 'nobreza' da receita.

As recomendações dessa vez foram poucas, por isso você deve prestar atenção especial ao modo de preparo.


Risoto de gorgonzola e Filé ao shoyu e pimentões

Para a carne:

200g de filé mignon cortado em tiras
1 pimentão cortado em tiras
50ml de molho shoyu
100ml de caldo de legumes(use o quanto baste)
azeite
sal e pimenta a gosto
1 colher de café de manteiga

Doure a carne em azeite. Tempere com sal e pimenta e acrescente o molho shoyu. Cuidado com o sal! O shoyu já bem salgado. Coloque o pimentão e e um pouco de caldo de legumes. Tampe a panela e deixe cozinhar por uns 7 minutos. Destampe e se estiver secando coloque mais um pouco de caldo. Para finalizar coloque a manteiga mexa bem e deixe o molho encorpar levemente. A manteiga vai ajudar a fazer isso.

Para o risoto:

110g de arroz arbóreo
60g de gorgonzola
1,5 litros de caldo de legumes fervente
1 cebola pequena ralada
1 dente de alho amassado
1 cálice de vinho branco seco
1 colher de sopa de manteiga
1 fio de azeite

Refogue a cebola no azeite com o alho. Coloque um pitada de sal para que o amargor dela seja diminuído. Coloque o arroz e mexa um pouco até que seus grãos comecem a ficar transparentes. Nesse momento coloque o vinho e mexa. Quando começar a ficar um caldo levemente cremoso comece a adicionar o caldo. É preciso atenção e carinho agora. Sem parar de mexer você vai acrescentando caldo sempre que o líquido começar a secar. O risoto leva de 15 a 20 minutos - dependendo do fabricante, consulte a sua marca - para ficar pronto. Na metade do tempo indicado para o preparo você coloca o gorgonzola. Até o final do preparo ele vai derreter e com certeza contribuir para a cremosidade e sabor do seu risoto. Continue mexendo e acrescentando até que o tempo de preparo termine. Experimente. Se estiver al dente está pronto. Se não continue acrescentando caldo e mexendo. Ao final, coloque a manteiga e mexa vigorosamente. Tampe a panela e deixe descansar por uns dois minutos.

sábado, julho 18, 2009

O feio que tenta ser bonito

Gente, tem comidas que não são as mais bonitas de se ver. Lentilha é uma delas. Eu sei que existem milhões de tipos, mas as que encontro facilmente são feinhas coitadas. Um dos meus objetivos na cozinha é sempre fazer com tudo ficque bonito. Às vezes não dá certo, mas geralmente é com coisas que são naturalmente deliciosas e o fato de elas estarem feias não altera em nada na satisfação na hora de comer. Lentilhas sempre são meu maior desafio. Aquela "cor de burro quando foge" não ajuda ninguém, porém se você experimentar fazer qualquer uma que já postei aqui, tenho certeza de que não vai se arrepender. Vai comer com os olhos primeiro. Depois vai sentir o cheiro do tempero delicioso e finalmente vai sentir aquele prazer maravilhoso que se tem quando se come algo realmente bom.
Sei que a última frase não pareceu muito modesta, mas convenhamos, não posso negar a verdade... ;-)
Mais uma verdade, a receitinha foi inspirada em uma que tem no livro "A Itália de Jamie". Mais uma para a coleção de delícias que sempre faço do meu chef preferido.

Já sabem como funciona. Leiam primeiro os asteriscos e depois a receita.

* Para começar, você vai ferver 3 xícaras de água com grãos de pimenta da jamaica. Coloque a lentilha de molho nessa água bem quente por uns 40 minutos.
* Os tomates pelados foram uma ótima opção para essa receita. São sempre vermelhos e lindos e parecem esponja quando recebem azeite e temperos.
* A linguiça calabresa ou o paio podem substituir as portuguesas. Ou no caso da receita original onde foi usada uma espécie de salame italiano que por aqui eu nunca vi.
* Ervas aromáticas que usei foram todas frescas, mas as secas também são boas. Se for usá-las coloque menos porque quando elas estão dessa forma tendem a ter seu poder aromático e de sabor potencializados.
* Coloque ervas também no azeite. Nessa receita fica perfeito.
* Pimenta calabresa é a quela seca e vermelha. Se quiser ir pela linha "fresca direto da feira" utilize a boa e velha dedo de moça. Vai dar aquele foguinho que muita gente adora.



Lentilha, Tomates e Linguiça

1 linguiça portuguesa cortada em fatias
3 dentes de alho amassados
1 cebola ralada
1 ramo de tomilho
5 folhas de manjerona
5 folhas de majericão
1 lata de tomate pelado
Azeite
sal e pimenta a gosto
2 xícaras de lentilha já colocada de molho e escorrida
2 xícaras de caldo de legumes sem sal
Pimenta calabresa a gosto

Frite a linguiça em azeite até que doure e reserve. Na mesma panela, coloque a cebola e metade do alho e doure levemente. Tempere com sal e pimenta a gosto. Coloque a lentilha e mexa bem. Complete com o caldo, tampe a panela e deixe em fogo baixo até que o caldo comece a engrossar. Se o caldo começar a secar pode ir completando com água quente.
Em uma frigideira doure o restante do alho e coloque os tomates com o seu suco. quebre-os levemente e coloque a pimenta calabresa. Tempere com sal e deixe ferver um pouco. Desligue o fogo coloque um pouco de azeite, as ervas frescas e reserve. Quando a lentilha estiver cozida e com um caldo grosso sirva em prato fundo com os tomates e a linguiça. Regue um pouco de azeite de ervas e pimenta moída na hora. Perfeito pro nosso inverninho básico...

quinta-feira, julho 02, 2009

Amigos...

"Entenda que amigos vão e vem, mas nunca abra mão de uns poucos e bons. Esforce-se de verdade para diminuir as distâncias geográficas e de estilos de vida, porque quanto mais velho você ficar, mais você vai precisar das pessoas que conheceu quando jovem."
Já está virando uma tradição. Todo ano a comemoração de São João esquenta mais e todo ano é um sucesso. Nesse ano teve de tudo. Um bando de trintões vestidos de caipira dançando quadrilha, comendo canjica e brincando de estalinho. Foi legal demais. Tão legal que nem lembrei de tirar foto das comidas. Este post não vai ter receita, só fotos da festa. E que venha o ano que vem!!
Decoração!!



Eu e as meninas!

Única foto de comida! hahaha









Olha o túnel!

Nós de novo!

Marido Antes...




Damas e Cavalheiros!!

Marido depois... Jesus! hahaha

segunda-feira, junho 29, 2009

A melhor época para fazer doces


Vocês já devem ter notado que eu quase nunca posto receita de doces por aqui. Se minha memória não me falha devo ter colocado umas 3 por aqui... E uma delas eu vou meio que repetir, mas com uma pequena mudança. E posso garantir que valeu a pena. Ficou feio que só, meio que desmoronando, mas meudeusdocéu que coisa gostosa!
Eu sempre gostei de bolo simples, daqueles que quando se faz dá vontade de comer com café. Eu não bebo café, apesar de amar o cheirinho do pó e o sabor. Não bebo porque é estimulante demais e me deixa ligadona. Não gosto da maneira que me sinto quando bebo. E chega de fugir do assunto.
Voltando ao bolo. Na outra receita eu fiz com um bolo de chocolate normal e coloquei morangos no recheio. Dessa vez decidi fazer com o meu bolo de chocolate favorito e com recheio apenas de beijinho de coco.
Essa receita é em homenagem aos dia dos namorados e à melhor época do ano para fazer doces: o inverno. Por que no inverno? Porque é quando tem muito morango - ai que delícia - e ele está docinho e baratinho. E existe coisa melhor do que morango com chocolate?
Ah, e antes que me esqueça: O meu bolo de chocolate favorito é o Brownie. E a receita que faço é desse site aqui.
*Chocolate meio amargo sempre! Tanto no bolo quanto na cobertura. Principalmente nessa receita por causa do recheio.
*Eu usei flocos de coco porque gosto mais.
*O creme de leite usado pode ser o de seu gosto. Eu usei o de caixinha. Se usar o fresco leve à geladeira para ganhar consistência.
*Se não quiser acrescentar nada ao brownie não tem problema. O recheio e cobertura são tão bons que para falar a verdade é até melhor que na massa não tenha nada. Assim fica mais suave.


Brownie com coco e morangos

Para o recheio:

100g de coco ralado
1 lata de leita condensado

Misture em uma panela e leve ao forno médio mexendo sempre. Quando começar a descolar da panela retire do fogo. Não deixe muito tempo pois ao esfriar ele poderá ficar muito duro e isso irá dificultar na hora de rechear. Coloque me um recipiente e deixe esfriar por completo.

Para a cobertura:

1 caixa de morangos picados
1 xícara de açúcar
170g de chocolate meio amargo picado
1 caixa de creme de leite uht

Misture os morangos com o açúcar e reserve. Derreta o chocolate e misture ao creme de leite e reserve.

Para o brownie:

340g de chocolate meio amargo picado
200g de manteiga sem sal em pedaços
4 colheres de sopa de cacau em pó
2 xícaras de açúcar cristal
1 colher de café de baunilha
5 ovos
1 e 1/2 de xícara de farinha de trigo
1 pitada de sal

Aqueça o forno a 200°C. Forre uma forma redonda média com papel manteiga. Em uma tigela derreta o chocolate com a manteiga. Misture os ovos com o açúcar até obter uma mistura levemente clara. Misture ao chocolate derretido e aos poucos acrescente a farinha de trigo. Coloque o sal e a baunilha. Leve ao forno. Quando formar uma casca levemente seca é porque está pronto. Deixe esfriar por 10 minutos e desenforme. Deixe esfriar completamente. Corte no meio de maneira que fiquem 2 discos. Recheie com a mistura de coco e leite condensado. Coloque a cobertura de chocolate com creme de leite e os morangos picados e sirva.


quarta-feira, junho 10, 2009

Massa, almôndegas. Tudo de bom.

No meu rolé diário pelos blogs vi que muitos participaram do Pink Day e devo dizer que tudo que vi foi lindo. Criatividade absurda e em todos pude sentir o cheirinho gostoso das criações.
Por aqui não teve pink day, mas posso garantir que foi cheiroso e gostoso. A massa que vocês vão ver aqui, bem como seu molho são muito simples, sem muita sofisticação, mas na hora de servir é realmente uma visão dos céus. O aroma, o sabor a beleza, tudo combinou perfeitamente e nesse dia comemos como reis.
Tudo que você precisa para fazer essa receita é muito fácil de encontrar, mas se mesmo assim não achar alguma coisa não deixe de fazer. Não vai ficar menos gostos por causa disso.


* Os cogumelos são os mesmos do post anterior. O procedimento para limpá-los é o mesmo também.
* A carne que você vai escolher para moer deve ser uma com pouca gordura e peça ao seu açougueiro que passe pela máquina 2 vezes. Assim ela ficará bem compacta quando fizer as bolinhas e não abrirá na panela.
* O creme de leite que usei foi o fresco. Para molhos eles é melhor pois não vai ressecar com facilidade e pode ferver sem que separe a gordura, o que chamamos de talhar. Se você for usar o de caixinha acrescente um pouco da água do cozimento da massa para que se dilua melhor.
* Falando em água do cozimento da massa, reserve um pouco dela - mais ou menos uma xícara - para caso precise. Ela tem o amido da massa, o que ajudará a engrossar seu molho.
* Mesmo com toda essa preocupação com o molho ele não é algo muito abundante nessa receita. O objetivo é que ele envolva a massa de maneira que a umedeça mas que não seja excessivo porque existem outros elementos junto com a massa.


Espaguete com almôndegas e cogumelos

1/2 bandeja de shitake cortado em tiras
1/2 bandeja de shimeji cortado
1/2 cebola roxa ralada
1 dente de alho amassado
300g de carne moída
1 colher de sopa de mostarda dijon
1 colher de sobremesa de sal
pimenta a gosto
azeite
1 xícara de queijo Grana Padano ralado
1 xícara de creme de leite fresco
3 colheres de sopa de coentro ou salsinha picada
100g de espaguete

Ferva água em uma panela e cozinhe o espaguete de acordo com as recomendações da embalagem. Ao escorrer a massa coloque um pouco de azeite e mexa bem de maneira que fique completamente envolvido pelo azeite e reserve. Em um recipiente misture a carne moída, a mostarda, e metade do queijo ralado. Tempere com sal e pimenta e faça bolinhas pequenas e reserve. Em uma frigideira coloque azeite e doure as bolinhas. Retire da frigideira e coloque os cogumelos e tempere com sal e pimenta. Coloque as almôndegas de volta e misture bem. Coloque um pouco da água do cozimento do macarrão e acrescente o creme de leite. Deixe ferver até que comece e engrossar um pouco. Coloque o macarrão e misture bem. Coloque a salsinha e sirva imediatamente.

quarta-feira, maio 27, 2009

É muito lindinho!













Eu sou fissurada em internet. Adoro navegar pela rede. Descobrir coisas novas é a minhas maior diversão. E nessas ondas virtuais eu sempre acabo entrando nas ondas do momento. Agora eu "twito". Tenho um complemento no meu Firefox que sempre mostra quando algum dos twitters que eu acompanho atualiza. Foi aí que cheguei aqui. É tudo muito legal!

A marmitinha fashion é maneira demais. A lancheira então nem se fala. Como está nos meus planos fazer uma visitinha ao Mickey Mouse ainda esse ano, com certeza vai para minha listinha de compras. Quando vi a lancheira, lembrei de um sanduiche que fiz há um tempo atrás que ficou perfeito. Os vegetarianos de plantão vão amar. A simplicidade desse sandubinha combina com a garrafinha de água que dá pra levar na lancheirinha. Para a marmita eu sugiro em um post futuro.
O sanduíche é vapt-vupt.
* Você vai precisar de 2 tipos de cogumelos - escolha o que gostar mais.
* Eu utilizei shitake e shimeji. Aqui em Brasília a gente acha em bandejinhas pequenas e já higienizados. Se não confiar muito na limpeza utilize apenas uma escovinha seca ou um pincel limpo. Os cogumelos são como esponja. Absorvem tudo que entra em contato com eles. Se você coloca debaixo da água eles vão absorvê-la e quando fizer na panela não absorverá os sabores corretamente por estar cheio de água. Portanto, limpe a seco. Retire os talos.


* Utilize manteiga no lugar do azeite aqui. Queremos um molhinho levemente espesso e brilhante.
* Para continuar alegrando os vegetarianos utilize caldo de legumes. Se você é rebelde e não acredita em vegetarianismo ou simplesmente acha mais gostoso pode utilizar caldo de carne. O caldo de galinha não vai ficar muito legal, já testei.
* Ervas aromáticas são perfeitas com cogumelos. Faça a sua seleção preferida e acrescente apenas na hora de servir para manter o frescor.
* A baguete ficou bem legal aqui. Manteve uma crocância legal sem ressecar. Acho que com ciabatta deve ficar ótimo também. Pelo mesmo motivo da baguete.
* Eu usei metade de uma baguete e metade da bandeja de cada cogumelo. A outra metade dos cogumelos eu coloquei na receita que vou sugerir para a marmita.
* Mesmo usando só a metade, vou colocar a receita para a baguete inteira, ou seja, 4 sanduiches.
* Observe a cebola roxa na foto. Não é linda?


Sanduche de Shitake e Shimejji

1 bandeja de shitake cortado em tiras
1 bandeja de shimeji cortado
1 cebola roxa picada
1 cálice de vinho branco
1/2 xícara de caldo de legumes
2 colheres de chá de manteiga
sal e pimenta a gosto
1 baguete
4 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho amassados

Corte a baguete em quatro e abra. Misture o alho no azeite e passe nos pães. Leve à grelha ou a uma frigideira antiaderente para dourar. Em uma panela coloque metade da manteiga e a cebola roxa. Mexa bem até que a mesma comece a ficar transparente. Coloque os cogumelos e tempere com um pouco de sal e pimenta. Coloque o vinho branco e quando o aroma "subir" coloque metade do caldo. Mexa bem e tampe a penla e deixe em fogo baixo por uns 3 minutinhos. O caldo deve reduzir um pouco. Coloque o restante do caldo e da manteiga e acerte o sal e a pimenta. Deixe destampada para que o caldo engrosse levemente. Acrescente as ervas que desejar e desligue o fogo. Coloque nos pães e sirva. Se for levar para algum lugar deixe esfriar antes de rechear o pão. Se ele for recheado e guardado a umidade do molho vai amolecer o pão e não vai ficar legal.

segunda-feira, maio 18, 2009

Empada Gigante


É empadão. É uma delícia. É de frango.
Não tenho foto dele cortado porque levei pra casa de um amigo antes que pudesse registrar. Bem, a massa é meio pesadinha - 'dieteticamente' falando - mas como tudo que é gostoso engorda, não tem jeito, é melhor aceitar e pronto.

* Para a massa você pode substituir a margarina culinária por manteiga sem sal. Prefiro sem sal porque é mais fácil de acertar o sabor. Sem falar que fico sempre com a impressão de que a manteiga com sal é mais 'aguada'.
* Faça a massa antes e deixe descansando na geladeira enquanto faz o recheio.
* Para o recheio, eu fiz de frango, mas pode escolher o que mais gostar. Tudo fica bom. Até doce.
* Não deixe de colocar o ovo batido por cima antes de assar. Assim você dá um visual bonito à sua torta e não deixa ela ressecar.
* Para o molho você pode utilizar o pronto, mas se quiser fazer o seu próprio também vai ficar perfeito. Geralmente eu faço com o pronto, mas uma vez utilizei tomates pelados - aqueles da lata - picados e ficou ótimo.
* Eu uso muçarela e recomendo que nesse caso você não troque. Qualquer outro queijo tem um sabor forte demais ou fraco demais e vai ficar meio estranho.
* Você pode fazer em forminhas individuais. Se preferir não colocar uma tampinha de massa utilize só o queijo mesmo.
* Acho legal temperar o frango antes. O resultado é beeeeem melhor.


Empadão de Frango

Para a massa:

150g de margarina (ou 2 tabletes e meio)
3 xícaras de farinha de trigo
sal a gosto
1 gema
1 ovo

Misture a margarina com a farinha de trigo e com a ajuda de um garfo vá misturando de maneira que fique parecendo uma farofa. Coloque a gema e misture bem. Tempere com sal e com as mãos vá amassando tudo até que vire uma massa homogênea e lisa. Ela vai desgrudar completamente das mãos. Embrulhe em um plástico e deixe na geladeira até que o recheio estja completamente frio.

Recheio:

800g de peito de frango picado
1 cebola ralada
4 dentes de alho amassados
1/2 xícara de molho de tomate
2 tomates sem pele e sem semente picados
1 colher de sopa de farinha de trigo
1 colher de chá de catchup
1 colher de chá de mostarda
1/2 xícara de água
sal e pimenta a gosto
Azeite

1 xícara de muçarela ralada

Misture o frango ainda cru com todos os ingredientes menos o molho de tomate, o azeite, a farinha, a água e os tomates picados. Deixe descansar por 10 minutos. Em uma panela bem quente coloque o azeite e o frango. Refogue até dourar. Coloque os tomates e o molho. Dissolva a farinha na água e deixe ferver até engrossar ligeiramente. O líquido ficará reduzido à praticamente a metade. Deixe esfriar.
Em um recipiente que possa ir ao forno coloque a massa com as mãos e alise bem. Estique parte da massa e reserve. Coloque o recheio, a muçarela e por cima a massa esticada. Aperte as bordas para que o recheio não vase quando for ao forno. Bata o ovo levemente e coloque um fio de azeite. Pincele por cima e leve ao forno médio até dourar.

segunda-feira, maio 04, 2009

Esse é sem farinha de trigo



Já fiz bolo de coco uma vez e postei aqui. Apesar daquele ter ficado muito bom, esse é maravilhoso! Ridiculamente fácil de fazer.

*Eu usei coco ralado de pacote, mais precisamente flocos de coco. É claro que coco fresco fica muuuuuito melhor.
*Usei leite condensado desnatado. Não deveu nada para o comum. Na verdade, acho até que ficou mais gostoso.
*O bom - ou ruim - é que ele é pequeno e você pode fazer rapidinho sempre que der vontade. Eu usei uma forma pequena redonda, mas pode ser com buraco no meio, quadrada... Do jeito que você achar mais bonito. Só nunca tentei fazer em forminhas de muffin, aqueles minibolos que a gente assa em uma forminha de papel.
*Falei que não tem farinha, mas tem só um pouquinho. Na forma, para ele não grudar.


Bolo de Coco

1 lata de leite condensado
4 ovos
1 colher de sopa de manteiga ou margarina
100g de coco ralado


Bata no liquidificador a margarina, os ovos e o leite condensado. Coloque a mistura em um recipiente e misture o coco. Unte e polvilhe uma forma e coloque a mistura nela. Leve ao forno médio até dourar. Retire do forno, deixe esfriar um pouco, desenforme e sirva!

sexta-feira, abril 24, 2009

Salmão. Creme de Ricota.

O creme de ricota era para ser créme fraiche. Usei o primeiro para substituir o segundo. O salmão fresco era para ser salmão defumado. Também usei o primeiro para substituir o segundo. E no final não me arrependi de nada. Ficou tudo uma delícia.
A receita era para ser a do novo livro do Jamie Oliver que ganhei do meu marido. Ele me mima demais. E eu gosto.
O marido é esse aqui:


O livro é esse aqui:


Que coisa linda é esse livro. Tantas receitas frescas e lindas. Dá vontade de fazer tudo toda vez que vejo. Recomendo. Aliás só recomendo livros dele, né? Qualquer dia desses faço uma receita do livro da Nigella que também é ótimo. E muitos outros que tenho por aqui. Todos eles resultado dos mimos do maridão.

Por que substitui e por que adorei:

*O salmão defumado não é muito fácil de achar. Já vi por aqui, mas nunca tive coragem de me arriscar. Se achar salmão fresco lindo e não quiser cozinhar, corte como se fosse sashimi e sirva assim. Perfeito também.
*Só não recomendo que troque por outro peixe, porque não acho que não vá combinar muito bem com os acompanhamentos.
*Batatas podem ser grandes cortadas em pequenas ou podem ser daquelas que já são pequenas.
*Alcaparras podem ser pequenas ou grandes também. Só escorra-as de sua água e lave um pouco em água corrente para retirar um pouco do excesso de sal.
*Azeite. Muito azeite. Ele é importante aqui.
*Prefira a ricota fresca em vez da temperada ou defumada. Fica mais suave.
*Usei coentro em vez de Dill. Só porque gosto mais. Sei que tem gente que vem aqui e que gosta mais de salsinha. Fique à vontade.
*E por fim, o creme de leite. Não utilize o de lata. Muito pesado. E o fresco até pode, mas a cremosidade da ricota não vei ser a mesma se usar o de caixinha.


Salmão com batatas, alcaparras e creme de ricota no azeite

2 filés de salmão sem pele
Sal e pimenta a gosto
Azeite
200g de batatas descascadas
1 xícara de alcaparras
Dill ou coentro picado
150g de ricota
4 colheres de sopa de creme de leite de caixa(tipo UHT)

Tempere os filés com sal e pimenta. Reserve.
Coloque as batatas para cozinhar em água e sal. Enquanto isso, passe a ricota pela peneira ou amasse com um garfo. Tempere a ricota com sal e pimenta e misture aos poucos o creme de leite e azeite. Se achar necessário, adicione mais creme leite à ricota. A consistência deve ser de um creme firme que se mantenha na mesma forma ao ser colocado no prato.
Quando as batatas estiverem cozidas escorra e coloque em uma tigela. Misture as alcaparras e mais ou menos meia xícara de azeite. Misture tudo enquanto a batata estiver quente para que o sabor do azeite fique bem marcante e batata o absorva um pouco. Você pode deixar do jeito que está ou pode dourar um pouco numa frigideira bem quente.
O salmão você pode fazer assado ou grelhado. Eu fiz assado. Coloquei os filés no forno bem quente regados com azeite por 15 minutos.
No prato ou travessa coloque primeiro as batatas. Por cima o salmão e no topo a ricota regada com um pouco de azeite. Enjoy!

Related Posts with Thumbnails